Os moinhos de água

Os Moinhos

Os moinhos de água são engenhos acionados pela força motriz da água.
De um modo geral, na construção dos moinhos de água foram aplicados materiais existentes no local, a pedra para as paredes e a madeira para os barrotes de suporte à cobertura.
Estas construções localizam-se em margens dos rios ou ribeiras cujo caudal é permanente, mantendo ao longo de todo ano o moinho em movimento.
Um bom moinho tem que preencher os seguintes requisitos: terá que moer todo o ano e possuir duas ou mais mós, uma para milho e as restantes para trigo, centeio e outros cereais.
A água é conduzida para o moinho através de açudes e levadas, e estas têm que estar bem conservadas, por forma a resistirem a cheias e enxurradas.

O declínio dos moinhos de água

Os moinhos de águas encontram-se disseminados por todo o território, no entanto, a partir da década de 60, com a implantação de moagens industriais, acionadas a eletricidade ou motores de combustão, foi alterada por completo a atividade dos moinhos de água.
Os moinhos de água começaram a parar e os açudes deixam de fazer represa, as levadas e agueiras entopem e os rodízios a seco empenam e deformam-se.
Atualmente não há continuidade na mestria de moleiro. Poucos sabem picar as mós, meter água, acertar as cunhas e saber da finura da farinha.
A recordação
Hoje há poucos moinhos a moer, se o fazem, certamente foram recuperados para a história "Os Moinhos de Água em Portugal".

Vocabulário

-Açude: Construído em pedra, serve para represar a água do rio ou ribeira.
-Levada: Canal que tem origem no açude e transporta a água até à represa.
-Represa: Local onde é recebida a água vinda da levada
-Agueira: Canal condutor de água (desce em cascata) da represa para o rodízio.
-Cubo: Cabouco na parte inferior do moinho onde está colocado o rodízio
-Seteira: Peça existente ao fundo da agueira, projeta a água para o rodízio
-Zorra: Peça de apoio ao rodízio
-Pejadouro: Tábua que comando a direção da agua
-Comando do pejadouro: Serve para movimentar e parar o moinho
-Rodízio: Roda com movimento horizontal, ligada à mó por um veio.
-Tapume: Tampão regulador da entrada da agua para a agueira.
-Pedra: Mó em granito
-Cunhas da agulha: Tacos reguladores do controle/levantamento da pedra.
-Moega: Peça em madeira, quadrada ou retangular onde é colocado o grão.
-Caleira: Peça em madeira ou cortiça. Recebe o grão da moega para o olho da mó
-Tremonhado: Lugar para onde cai a farinha vinda das mós
-Alqueire: Medida em madeira servindo para medir os cereais
T-aleigo: Saco em pano onde é transportado o grão ou farinha
-Maquia: Parte retirada pelo moleiro correspondente ao se trabalho
-Balança: Balança decimal
-Pesos: Peças auxiliares da pesagem
Pin It

A traça do branco caiado e bordado, com barras de cores ocre e azul, são comuns por todo o Alentejo

Casa Alentejana

Réplica à escala de um forno da famosa cidade italiana

Forno de Pompeia

Réplica de um antigo moinho

Moinho

O presépio, é também uma referência cristã que remete para o nascimento de Jesus em Belém, na companhia de São José e da Virgem Maria.

Presépio

A sua privacidade é importante para nós. Este Website usa Cookies consulte as nossa Política Consulte a nossa privacidade